Voltar para Projetos Especiais

BiAlterna – Alternador cogerador utilizando biomassa

BiAlterna, o Alternador Cogerador á biomassa

bialterna

BiAlterna é um sistema inovador de cogeração de eletricidade+calor totalmente sustentável, não impactante ao ambiente, exibindo o mais baixo custo operacional do mercado e um custo inicial bem confortável.

 

De concepção amigável e acessível, não gera a dependência tecnológica ou comercial dos motores diesel, podendo ser reparado em qualquer ambiente com materiais locais.

 

Produzindo 30kWe a 220V trifásico+120kWt a 80ºC, e queimando biomassa de restos de serraria, obras, varredura e folhas secas, o BiAlterna é uma solução brilhante para a geração de energia elétrica onde o calor até 80ºC  pode ser utilizado como energia industrial.

 

Secagem de frutas e madeiras, preparo de doces e laticínios, bem como sistemas semi–industriais de processamento de óleos e produção de frio por absorção em áreas remotas são usos especialmente indicados. Como exemplo, lavanderias e cozinhas.

 

Também no caso de locais distantes, onde o transporte impacta o custo do diesel e onde por motivos estratégicos se busca independência dos sistemas comerciais, o BiAlterna traz energia confiável e barata.

Montado em um estrado (Skid padrão) pode ser movido por poliguindastes ou arrastado nos  locas mais inóspitos.

A queima da biomassa produz licor fértil, resultante da água de lavagem dos gases misturado com as cinzas restantes da biomassa, repondo todos os minerais, mesmo os voláteis, a terra de forma controlada.

Por utilizar biomassa in natura normalmente descartada, o preço da energia se resume a amortização do equipamento, que devido a sua tecnologia inovadora priorizando a robustez e a simplicidade, tem vida útil muito extensa e baixíssimo custo em peças de reposição.

 

bialterna2

 

Componentes

 

1 Skid – em aço com 3x1m,equivalendo a 2 paletes Brasil ( dimensão padronizada), para facilitar o transporte em caminhões. Tem travessas perfuradas para fixar os elementos mecânicos.

 

2 Fornalha – em aço com refratário e grelha em ferro fundido resistente á corrosão sob fogo. Entrada de combustível lateral, entrada de ar inferior, saída de cinzas por baixo, de 1,50m de altura forma chaminé primaria,

 

3 Evaporador- em espiral aberta com 2 m de comprimento e grande área de transferência de calor tem o primeiro espaço funcionando como evaporador e  PROVAVELMENTE terá na parte superior da fornalha uma espiral compacta de tubos em aço-cromo para a temperatura de 200º e pressão de 10 bar funcionando como superaquecedor.

 

4 Condensador- liquefaz o vapor de saída do terceiro estagio do motor. Para evitar perda de energia, já que essa água será revaporizada, limita a retirada de calor a 95ºC, mas que pode ser dirigido a usos externos, p ex: secagem de frutos e biomassa.

 

5- Chaminé- extensível, emendável para uso em situações estáticas.  Estaticamente usa cortina d’água para condensar os vapores pirolíticos, lavando as cinzas e forma do LICOR FÉRTIL. Em mobilidade, a tiragem devera ser garantida por indutor de jatos. A chaminé tem recurso os de inundação por filme d’água para esfriar abaixo da temperatura de corrosão do enxofre.

 

6- Alternador- do tipo assíncrono, de 35kW, 220/380V60Hz. 4 polos, 1800rpm com dois mancais rolamentados e ventilador interno. Opcionalmente com termistor interno para alarme de sobre temperatura ligado ao disparador do disjuntor principal.

 

7- Motor a vapor- de tripla expansão, com purgadores de condensado integrados entre cada estágio, para evitar o efeito deletério da água liquida, de 1800rpm a 35kW. Lubrificação interna sob pressão com bomba de óleo tipo turbina, de baixa sensibilidade a emulsão com o  vapor d’água. Os 1º e 2º estágios integrados em carcaça fundida, para evitar troca de calor com o 3º  (o vapor esfria em função da expansão que reduz a pressão, então o 1º estagio -de maior pressão, estará mais quente que o 3º – de menor pressão).

 

8-Bomba de pistão linear para reposição de água evaporada, acionada autonomamente pelo próprio vapor, mantém o fluxo da água injetando quantidades exatas sob alta pressão, suficiente e bastante para absorver as variações de potencia solicitadas da máquina.

 

 

POTENCIA    35 kW = 30.000 kcal/h

SE A EFICIENCIA de transformação de calor em eletricidade FOR  15%

CONSUMO= 23  l/h Óleo Combustível

 

 

É bom lembrar que sobrarão 85% em calor de 100ºC na fumaça e no condensador.

bialterna3